REESTRUTURAÇÃO ECONÔMICA-FINANCEIRA E ORGANIZACIONAL DO FUTEBOL CATARINENSE: O CASO DO FIGUEIRENSE FUTEBOL CLUBE

  • Patrícia Volk Schatz Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopolis, SC, Brasil
  • Carlos José Espíndola Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopolis, SC, Brasil
Abstract views: 53 / PDF downloads: 32
Palavras-chave: Esporte, Clube-empresa, Negócios

Resumo

 futebol representa um dos esportes mais populares do mundo com amplas possibilidades de exploração econômica. Portanto, sua cadeia produtiva envolve entidades reguladoras (federações, FIFA), fornecedores, grupos de mídia, empresários e agentes, bem como os torcedores-consumidores. É, a partir da década de 1970, que se observa um crescimento dos negócios associados ao futebol conforme se desenvolviam os meios de comunicação, aumentavam as transferências de futebolistas e as empresas investiam no marketing esportivo. Nesse sentido, existem diversas possibilidades de investigação sobre o futebol incluindo os modelos de negócios (franquias, licenciamento, terceirização, por exemplo); as relações entre clubes de futebol, investidores, empresários e instituições financeiras; o papel da tecnologia para as novas formas de torcer (mídias digitais, canais próprios, plataformas de streaming); os fluxos de transferências de jogadores, a implementação das Sociedades Anônimas de Futebol (SAF) no Brasil, entre outros. Esta última, lei homologada em 2021, representa uma nova possibilidade para reorganização dos clubes brasileiros, muitos deles assolados por dívidas e históricos de má gestão. Sendo assim, esse texto objetivou apresentar e discutir as etapas de reestruturação administrativa e econômico-financeira do Figueirense F.C., de Santa Catarina. Foram identificadas três fases distintas e complementares para as mudanças de gestão do clube catarinense. A primeira, ainda no final dos anos de 1990, levou a criação da Figueirense Participações e Gestão Desportiva S.A. conforme orientações da Lei Pelé que previam a conversão dos clubes em empresas. Posteriormente, foi constituída a Figueirense Futebol Clube Ltda. com a pretensão de captar investidores no mercado. No caso, a Elephant Participações Societárias S/A., empresa administrada por Cláudio César Vernalha Abreu de Oliveira, obteve controle sobre 95% do seu capital, enquanto outros 5% das cotas permaneceram com o Figueirense F.C, ou seja, a associação. Sem muito êxito e com diversos problemas que levaram, inclusive, ao decesso do clube para terceira divisão do Campeonato Brasileiro, a parceria teve fim em 2020. Já na última etapa foi identificada a formação da Figueirense F.C. SAF em 2021 que, entre outros, representa o retorno de gestores da Figueirense Participações e Gestão Desportiva S.A. Com suas particularidades quanto à organização da gestão e resultados alcançados, nota-se que esses processos distintos tornaram o clube florianopolitano um caso diferenciado. A base metodológica da pesquisa pautou-se na abordagem exploratória e empírica-analítica com levantamento de material bibliográfico e documental. As principais fontes de pesquisa foram teses e publicações sobre o tema, assim como os sites do Figueirense F.C. e de empresas de consultoria esportiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTUNES, Fátima Martin. O futebol nas fábricas. Revista USP: Dossiê Futebol. São Paulo, n. 22, 1994.

BELLUZZO, Gonzaga Belluzzo; GALÍPOLO, Gabriel. Manda quem pode obedece quem tem prejuízo. São Paulo: Editora Contracorrente, 2017.

BRASIL. Lei nº. 9.615, de 24 de março de 1998 - Institui normas gerais sobre desporto e dá outras providências. Diário Oficial da União 25 de Março de 1998.

BRASIL. CÂMARA DOS DEPUTADOS. Projeto permite transformação de clube de futebol em sociedade anônima. 2019. Disponível em: <https://www.camara.leg.br/noticias/573319-projeto-permite-transformacao-de-clube-de-futebol-em-sociedade-anonima/>. Acesso em: 20 ago. 2019.

CASTRO, A. B. O Plano Real e o Reposicionamento das Empresas. In: VELLOSO, João Paulo dos Reis (Coord.). Brasil desafios de um país em transformação. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.

CHANDLER, Alfred. Strategy and Structure: Chapters in the History of the Industrial Enterprise. Cambridge: M.I.T. Press, 1962.

CHANDLER, Alfred. Ensaios para uma teoria histórica da grande empresa. (Org.) Thomas K. McCraw. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1998. 280p.

COSTA, Maurício da Silva Drumond. Os gramados do catete: futebol e política na Era Vargas (1930-1945). In: SILVA, Francisco Carlos Teixeira da; SANTOS, Ricardo Pinto dos (Org.). Memória social dos esportes: futebol e política. Rio de Janeiro: Mauad Editora, 2006. p. 107-132.

FIGUEIREDO, Diego. A profissionalização das organizações do futebol: um estudo de casos sobre estratégia, estrutura e ambiente dos clubes brasileiros. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Centro de Pós Graduação e Pesquisa em Administração, Faculdade de Ciências Econômicas. Belo Horizonte, MG, 2011.

FIGUEIRENSE PARTICIPAÇÕES S/A. Figueirense: uma década de conquistas. Florianópolis: Líder Comunicações e Marketing Esportiva Ltda., mar. 2010.

FIGUEIRENSE F.C. Plano de recuperação extrajudicial do Figueirense é homologado. 2021a. Disponível em: https://figueirense.com.br/nota-oficial-plano-de-recuperacao-extrajudicial-do-figueirense-e-homologado/. Acesso em 15 abr. 2022.

FIGUEIRENSE F.C. Figueirense F.C. constituiu sua SAF. 2021b. Disponível em: https://figueirense.com.br/nota-oficial-plano-de-recuperacao-extrajudicial-do-figueirense-e-homologado/. Acesso em 15 abr. 2022.

FIGUEIRENSE F.C. Champion Watch é o novo patrocinador máster do Figueirense. 2022a Disponível em: https://figueirense.com.br/champion-watch-e-o-novo-patrocinador-master-do-figueirense/. Acesso em 15 abr. 2022.

FIGUEIRENSE F.C. Owl Stats é a nova parceira do Figueirense. 2022b. Disponível em: https://figueirense.com.br/owl-stats-e-a-nova-parceira-do-figueirense/. Acesso em 15 abr. 2022.

FIGUEIRENSE F.C. Figueirense supera a marca de 5 mil sócios. 2022c. Disponível em: https://figueirense.com.br/figueirense-supera-a-marca-de-5-mil-socios/. Acesso em 15 abr. 2022.

FIGUEIRENSE F.C. Figueirense lança o primeiro crowdfunding de investimento do futebol brasileiro. 2022d. Disponível em: https://figueirense.com.br/figueirense-lanca-o-primeiro-crowdfunding-de-investimento-do-futebol-brasileiro/. Acesso em 15 abr. 2022.

FRANZONI, Marcos. Futebol e gestão profissional no Figueirense. Florianópolis: 2005.

FREEMAN, Christoph. Technology policy and economic performance. Londres: Pinter Publishers London and New York, 1987.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. Atlas: São Paulo 1994.

MONBEIG, Pierre. Aspectos geógrafos do crescimento de São Paulo. Boletim de Geografia, ano XII, n° 119, março de 1954. Disponível em: <http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/19/bg_1954_v12_n119_mar_abr.pdf>. Acesso em 10 jun. 2018.

NEVES, Gustavo Silva. Impacto da lei Pelé na reorganização estrutural – funcional do Figueirense Futebol Clube. 2004. 99 f. TCC (Graduação) - Curso de Curso de Automação de Escritórios e Secretariado, Universidade do Vale do Itajaí, São José, 2004.

PEREIRA, Marvio Leoncini. Entendendo o negócio futebol: um estudo sobre a transformação do modelo de gestão estratégica nos clubes de futebol. Tese (doutorado)- Universidade de São Paulo, Escola Politécnica. São Paulo, SP, 2001.

PLURI CONSULTORIA. A evolução das receitas no futebol brasileiro. 2020. Disponível em: https://www.pluriconsultoria.com.br/wp-content/uploads/2020/11/A-Evolu%C3%A7%C3%A3o-das-Receitas-no-Futebol-Brasileiro-PLURI-Consultoria.pdf. Acesso em 22 mar. 2022.

PLURI CONSULTORIA. Finanças TOP 20 clubes brasileiros 2020. Pandemia afundou as finanças do futebol brasileiro. 2021. Disponível em: http://www.sportsvalue.com.br/wp-content/uploads/2021/05/Finan%C3%A7as-clubes-2020-e-Transforma%C3%A7%C3%A3o-Digital-Sports-Value-maio-2021.pdf. Acesso em 23 mar. 2022.

PRONI, Marcelo Weishaupt. Esporte-espetáculo e futebol-empresa. Tese (doutorado)- Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, 1998.

RODRIGUES, Marcio Silva. Os mercadores de emoção: um estudo sobre a empresarização de clubes de futebol no Brasil e sua configuração estrutural. Dissertação (Mestrado)- Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós Graduação em Administração. Florianópolis, Santa Catarina, 2006.

RODRIGUES, Márcio Silva; SILVA, Rosimeri C. A estrutura empresarial nos clubes de futebol. Organizações e Sociedades, Bahia, v. 16, n. 48, p.17-37, mar. 2009.

SARMENTO, Carlos Eduardo. A regra do jogo: uma história institucional da CBF. Rio de Janeiro: CPDOC, 2006.

SCHATZ, Patrícia Volk. O espetáculo dos gramados: um estudo geoeconômico do futebol do sul do Brasil a partir de 1990. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Programa de Pós Graduação em Geografia. Florianópolis, Santa Catarina, 2020.

SILVA, Marcelo Dias. Marketing no futebol o caso do Figueirense Futebol Clube. 2007. 126 f. TCC (Graduação) - Curso de Administração, Departamento de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2007.

SPORTS VALUE. Finanças dos clubes brasileiros em 2018. 2019. Disponível em: <http://www.sportsvalue.com.br/wp-content/uploads/2019/05/SportsValue-Finan%C3%A7as-clubes-2018-Maio-2019-3.pdf>. Acesso em: 07 ago. 2019.

Publicado
2022-12-23
Como Citar
Volk Schatz, P., & Espíndola, C. J. (2022). REESTRUTURAÇÃO ECONÔMICA-FINANCEIRA E ORGANIZACIONAL DO FUTEBOL CATARINENSE: O CASO DO FIGUEIRENSE FUTEBOL CLUBE. Revista Catarinense De Economia, 5(2), 98-111. https://doi.org/10.54805/RCE.2527-1180.v5.n2.117